Prefeitura estabelece convênio com a UEPB para georreferenciamento e preservação de sítios arqueológicos

A Prefeitura de São Vicente do Seridó decidiu investir na descoberta de sítios arqueológicos no município, locais onde existem evidências preservadas de atividades do passado histórico ou pré-histórico.

Para isso foi criado inicialmente o grupo “Caminhos do Seridó”, composto por trilheiros locais que se aventuram por paisagens exuberantes à procura de pinturas e/ou gravuras que não tenham sido criadas de forma natural, caracterizando, com isso, a presença do ser humano. O coordenador do grupo, Claudino Castro, afirma que ele e sua equipe já conseguiram encontrar cerca de cinquenta locais onde há inscrições rupestres.

Baseada nos sucessos das expedições, e percebendo o potencial arqueológico e paleontológico do município, a Prefeita Graciete Dantas decidiu estabelecer um convênio com a Universidade Estadual da Paraíba, para que os locais recebam visitas de um arqueólogo. O intuito é que se tenha um trabalho de georreferenciamento das áreas.

Como resultado desse convênio, o professor doutor Juvandi de Souza Santos veio na última quarta-feira (17/06) á São Vicente do Seridó iniciar as atividades de pesquisas nos sítios. O profissional tem três pós-doutorados em História/Arqueologia e 32 livros publicados, além de ser o líder do Grupo de Pesquisas em Arqueologia, Paleontologia e Espeleologia (GPAPEP) da Universidade Estadual da Paraíba.

O arqueólogo contou com o auxílio dos condutores de ecotrilhas Dennis Mota e Marquinhos, além de boa parte dos integrantes do grupo “Caminhos do Seridó”. Após um dia inteiro de buscas, o professor ressaltou e comemorou os resultados obtidos. Ele explicou que o objetivo inicial era visitar dois sítios arqueológicos, no entanto acabaram identificando mais quatro. Além desses, um local em especial chamou a atenção do pesquisador, pois tudo indica que trata-se de um sítio cemitério.

-Nós já identificamos no solo vestígios de cerâmica, muito provavelmente de uma urna funerária, e ossos humanos. Explicou o arqueólogo.

O pesquisador, no entanto, ressaltou que ainda vai preparar o projeto e encaminhar ao Iphan Nacional, solicitando autorização para uma intervenção arqueológica no local.

Juvandi destacou ainda que o trabalho tem como objetivo a criação de uma APA (Área de Proteção Ambiental) na região do Seridó Oriental Paraibano.

O profissional disse que irá continuar com as visitas ao município e agradeceu a parceria estabelecida com a Prefeitura Municipal e com o grupo de trilheiros local.

-Antes de tudo agradecer à senhora Graciete, que é a prefeita do Município. Agradecer o apoio que a prefeitura municipal de São Vicente do Seridó está nos dando. Também ao grupo de trilheiros Caminhos do Seridó, eles é que estão realizando essas atividades de prospecção arqueológica, nos passam os dados e a gente vêm com a nossa equipe. Disse.

São Vicente do Seridó, portanto, através desse convênio, passará a ter conhecimento do seu patrimônio arqueológico que, ao que tudo indica, é imenso.

Fotos: Janilson Fotografias

COMPARTILHAR